InfoDamas

Clube Damas de Ferro
4 min readFeb 1, 2022

O primeiro mês de 2022 chegou ao fim.

Vamos relembrar os principais acontecimentos de janeiro?

No cenário internacional os seguintes acontecimentos merecem destaque:

Uma onda de protestos violentos, contra o governo autocrático, tomaram conta do Cazaquistão, o que resultou na declaração de estado de emergência e consequente renúncia do governo, além do envio de tropas militares Russas para auxiliar na contenção. Essas manifestações refletem no cenário global uma vez que o Cazaquistão é o 9º maior país do mundo, com muitos recursos naturais, além de ser o principal fornecedor de metal radioativo e o segundo maior país de mineração de Bitcoin. Esse mês as tropas russas trabalharam bastante, fora a situação descrita acima tivemos também o conflito com a Ucrânia. Para contextualizar: em 2014 a Rússia anexou, em seu território, a Crimeia que até então era parte da Ucrânia. Durante o mês de janeiro cerca de 100 mil soldados russos ficaram na fronteira com o país, o medo de ocorrer uma invasão fez com que líderes ao redor do mundo se atentassem, em especial os EUA. O presidente Joe Biden já afirmou que se a Rússia colocar mais um soldado na Ucrânia consequências serão impostas ao país.

Para aqueles que curtem uma fofoca internacional, segue desdobramentos do escândalo Partygate. No início deste mês, o primeiro-ministro do Reino Unido teve que se apresentar ao parlamento inglês para desculpar-se por participar de uma espécie de festa que ocorreu na sede do governo britânico durante o lockdown — mais precisamente em maio de 2020. Quando essa notícia veio a público o partido conservador sofreu muitos ataques, atualmente Boris enfrenta uma rejeição de mais de 56% da população.

Em janeiro também tivemos a novela de Novak Djokovic. Contextualizando, o sérvio ocupa o primeiro lugar no mundo do tênis, porém foi deportado da Austrália e não poderá participar do torneio Australian Open. A razão do cancelamento do seu visto pelas autoridades australianas se deu pela não vacinação do atleta, os juízes interpretaram o sentimento antivacina de Djokovic como uma ameaça à ordem pública.

Retornando ao Brasil, tivemos importantes mudanças legislativas. Bolsonaro sancionou uma lei que cria o MEI Caminhoneiro, a maior diferença dessa nova espécie de MEI é o limite de faturamento, que passou a ser R$ 251,6 mil; tal medida busca estimular a formalização e o empreendedorismo desta categoria. Ademais, o presidente também sancionou o marco legal da geração própria de energia, com as mudanças criadas na área estima-se que a energia distribuída poderá gerar R$ 173 bilhões de economia, devido à queda de custos aos consumidores, até 2050.

A política não para por aí.

Janeiro também foi marcado por protestos em Brasília, desta vez encabeçados pelo setor público. Cerca de 50 categorias do funcionalismo público federal realizaram atos pedindo aumento salarial de 20% a 28,15%. Estima-se que cada 1% de reajuste para o funcionalismo público implica em aumento de R$ 3 bilhões nas despesas, se o aumento pedido for atendido o governo teria um gasto extra de mais de R$ 84,45 bilhões por ano. Ressalta-se que a União gastou em 2021 R$ 96,6 bilhões com salários dos servidores federais, apenas de entidades estatais.

Por fim, no judiciário a discussão foi acerca da suspensão ou não do Telegram no Brasil. O ministro Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, posiciona-se a favor desta suspensão por temer que o aplicativo seja usado para espalhar fake news. No entanto, nada foi decidido. Teremos que aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Na área econômica vale o destaque para 2 negócios que atingiram recordes. O primeiro é a Apple, no mês de janeiro a empresa alcançou um marco significativo sendo avaliada em US$ 3 trilhões, triplicando seu valor em 4 anos. O segundo destaque é para Microsoft, que realizou o maior acordo da história do setor da tecnologia ao adquirir a Activision Blizzard — empresa de videogames famosa pelos jogos Warcraft, Call of Duty e Candy Crush — por quase US$ 70 bilhões, passando a ocupar o terceiro lugar neste setor, atrás apenas de Tencent e Sony.

Notícia ruim para os negócios: Uber Eats anunciou o encerramento de entregas de restaurantes no Brasil a partir de 8 de março. A justificativa da decisão é o ‘reposicionamento global da marca’ de fechar operações em lugares não rentáveis.

Por fim, o Brasil foi oficialmente convidado para fazer parte da OCDE — Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. A importância disto se dá pela facilitação de acordos comerciais internacionais e a entrada de recursos de origem estrangeira, como Investimento Estrangeiro Direito (IED). A respeito disso, ressalta-se que o fluxo de IED para o Brasil aumentou mais de 100% no ano passado, passando de US$ 28 bilhões para US$ 58 bilhões em 2021, o que fez o Brasil subir para a sétima posição global do parâmetro.

E vamos finalizar este InfoDamas falando sobre o cenário da saúde, que têm notícias boas e ruins. Vamos primeiro as más notícias: o número de casos de COVID no Brasil teve uma alta exponencial que resultou no cancelamento/adiamento do carnaval em 11 capitais brasileiras. Em contraponto, a boa notícias é que a letalidade do vírus caiu drasticamente, então apesar do grande número de contaminados a maioria apresentou apenas sintomas leves; outra boa notícia foi o início da campanha de vacinação de crianças contra a COVID-19.

Texto por Danyele Slobodticov.
Arte Tailize Scheffer.

--

--

Clube Damas de Ferro

Conhecer, estudar e refletir sobre autoras que defendem a liberdade. Inspirar mulheres no movimento liberal e libertário. O Clube é online.